“Tudo o que de belo foi expresso por quem que seja, pertence a nós cristãos” (São Justino de Roma, 2 Apologia, 13, 4)[i]

Meus queridos amigos.

“Queria ouvir novidade!”. Nesta semana ouvi esta indagação a respeito das coisas de Deus e fiquei a pensar na frase de Santo Irineu de Lyon: “Jesus trouxe toda a novidade trazendo a si mesmo”. Jesus é a novidade, a eterna novidade, não tem outra novidade a não ser Ele mesmo e em seu mistério salvífico.

Quer ouvir novidade? Vai ouvir funk, onde todo dia a imagem e semelhança de Deus são instrumentalizadas, semelhante ao um animal sem razão. Quer ouvir e ver novidade? Vai ao “playcenter” ou ao “Hopi Hari”, toda semana tem brinquedos diferentes, muita futilidade e passa-tempo para todos os gostos.

O cristianismo está na moda, porque Jesus é a eterna novidade. Tudo de belo pertence a nós cristão, porque o cristianismo é a manifestação histórica e pessoal do Logos na sua totalidade. Ele se manifesta a todo o momento, nas mínimas coisas que nem percebemos. Quem quer ver novidade, não tem fé, nem acredita que este Logos é o Senhor da história. Não intervencionista, mas, Alfa e Ômega, começo e fim, de tudo que existe. Essa é a novidade!

A novidade quem tem que ser, sou eu. Sou eu que tenho que me configurar a Cristo e divinizar-me todo dia. Isso é novidade! Novidade é viver o Evangelho em sua radicalidade, sem camuflar nada em um desejo egoísta, mas, dilatar o coração no verdadeiro Coração. Isso é novidade! Novidade é não criticar a Igreja, mas procurar entender suas orientações. Novidade é não abrir espaço para a mediocridade e alçar vôo mais alto.

São Justino de Roma sabia muito de novidade, quis fazer da sua vida uma novidade, assemelhando-se ao Cristo mártir. O mártir São Justino atualizou as coisas sempre novas de Cristo imitando a sua vida. Quer novidade? Doa a vida pela causa do Evangelho de Cristo. Não queira inventar a roda! Deus é Deus e eu não sou nada diante dele. Ele já me mostrou e ensinou tudo pelo Espírito Santo. O Espírito é a atualização, em tempo real, dos mistérios de Cristo na vida humana.

Quando temos a pretensão de exigir novidade nas coisas de Deus, tratamo-Lo, como diz Mestre Eckhart, “como uma vaca leiteira”. Quer novidade? Vai para o sacrário, reza ao Deus que está no escondido, que te sustenta a cada instante, que te ama em todo momento. Quer novidade? Vai fazer a Lectio Divina, medita a Palavra, viva-a em sua plenitude. Quer novidade? Espera o céu, espera o Amado, e deseje os seus amplexos. Reza uma pouco mais e verás a novidade.

Quer ver novidade? Vai à missa! Lá sempre aquele pedaço de pão e aquele pouquinho de vinho se tornam o Corpo e Sangue do nosso Deus e nosso Tudo. Quer mais novidade, que essa? São Justino não quis outras novidades. Morreu por ela.

Anúncios