Olá meus queridos amigos do CommunioSCJ.

Nesta semana meditaremos sobre o grande santo e doutor da Igreja: Atanásio de Alexandria. Como disse o papa Bento XVI, Atanásio é considerado o modelo de ortodoxia. Para ser ortodoxo tem quem ler as coisas certas, não se contentar com pouco. Existem cristãos, pregadores… que insistem em contentar-se com o mínimo na sua vida com Deus, não aspirando aos dons mais elevados (1Cor 12,31).

Neste artigo propomos que meditemos Gibis X Livros. Quando éramos crianças gostávamos muito de gibis, que são aqueles livrinhos com historinhas em quadrinhos. Era muito bom. Também gostávamos de colecionar figurinhas de jogadores de futebol, todos os meninos da nossa idade colecionavam. Era muito bom. Legal mesmo era “bater figurinha”, quando ganhávamos chegávamos em casa radiantes de alegria.

Era ótimo quando éramos crianças. Contudo, agora já não somos mais. São Paulo nos diz: “1Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. 2 Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. 3 Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem?” (1 Cor 3, 1-3). Quando éramos crianças precisávamos de leitinho, alimento que não nos ofende e nos ajuda a crescer rapidinho. Porém, já crescidos precisamos de alimentos sólido, substancioso, que nos sustenta.

Percebemos que muitos católicos, como diz o Beato João Paulo II, são ainda catecúmenos na fé. Têm ainda uma fé infantil, que não se trata da infância espiritual de Santa Teresinha. Muita pretensão ter a fé de Teresinha, somos ainda pequeninos diante de tal grandeza.

Católicos: crescer é se alimentar de alimento sólido. É beber da fonte. Muitos padres e freiras continuam ainda lendo livrinhos de auto ajuda a vida inteira, e mais, se não bastasse sua mediocridade, ainda recomendam e introduzem outros a tal retroceder (“papinha”) espiritual. Meu caro: vai ler a vida dos santos! Vai meditar a Palavra de Deus! Vai ler mais os ensinamentos da Igreja e deixe os hereges e apóstatas da moda. Para de ser católico de versinhos e de livrinhos de pequenos conselhos, que depois de 10 minutos já não vale de mais nada. Estão cheios de versinhos e palavrinhas bonitinhas o Orkut, o Facebook e a internet, que não muda a vida de ninguém, “Meu Deus do Céu!”. É uma satisfação psicológica que passa, não imprime caráter. Por outro lado, se você apenas gosta de ler textos contrários ao Papa e à Igreja de sempre, faça um bem para você e para o povo de Deus: funde sua igreja ou procure a da esquina mais próxima.

Dizia um filósofo: “você é o que você come”. Fazendo uma digressão: sua vida espiritual é o que você reza e lê. Um dito alquimista diz assim: “legere, legere, relegere, ora, labora et invinier”. “Lê, lê, reler, rezar, trabalhar e hás de encontrar”. Se você lê gibi sua vida espiritual é infantilizada; se você lê livros substanciosos, sua vida espiritual é madura, aberta ao infinito.

Ultimamente estamos lendo o livro do Papa Bento XVI, Jesus de Nazaré II. Isso é alimento sólido! Quantos livros ou documentos do Papa você já leu? As obras completas de Santa Teresa de Jesus, São João da Cruz e de Santa Teresinha do Menino Jesus são para gente grande e é preciso ter uma determinada determinação para ler e viver os que estes santos propõem. Não somos contra o presente e muito menos opostos as críticas, mas amamos a Igreja que nos consagramos e queremos conhecê-la cada vez mais.

Santo Atanásio foi e sempre será modelo de ortodoxia. Você quer ser exemplo de quê? “Então vai ler alguma coisa que lhe faça crescer na vida com Deus”. Que tal os santos Padres? Pois como disse o Santo Padre Bento XVI: “quando leio os Padres da Igreja, resplandece a beleza da fé” [1]. Caso eu peça muito, continue com “papinhas”, “fraldas”, “babás” e “gurus espirituais”!

[1] Bento XVI. Luz do mundo: o Papa, a Igreja e os sinais dos tempos. São Paulo: Paulinas, 2011.