Vivat Cor Iesu,

Per Cor Mariae!

Irmãos e irmãs, bem vindos, mais uma vez, ao CommunioSCJ! Nossa viagem pela história da Igreja chega hoje a S. Gregório de Nissa, o terceiro e último dos padres capadócios, que fora irmão e discípulo de S. Basílio Magno. Nas palavras de Bento XVI [1], S. Gregório de Nissa era um “homem de caráter meditativo, com grande capacidade de reflexão e inteligência perspicaz, aberta à cultura de seu tempo”. Enfim, um grande bispo que contribuiu para o triunfo da fé católica.

Nesta catequese, o Papa Bento XVI transmite as seguintes palavras do grande santo de Nissa: “Se, com um nível de vida diligente e atento, lavares as impurezas que se depositaram no teu coração, resplenderá em ti a divina beleza (…). Contemplando a ti mesmo, verás em ti Aquele que é o desejo do teu coração, e serás feliz” [2]. Trata-se de um pensamento de grandiosa densidade e sabedoria: como um brevíssimo compêndio da vida espiritual. Por isso, queremos, agora, ainda que brevemente, destacar a riqueza de seus diversos elementos.

Na primeira frase vemos como, de fato, a vida cristã começa pelo combate ao mal dentro de nós mesmos. É com diligência e atenção que devemos cuidar de nosso mundo interior buscando expulsar o mal que aí se encontra – sim, todos sofremos com alguma maldade interior e precisamos aprender a combatê-la. Este combate outra coisa não é que ascese – buscar uma vida ascética. Para quê? Para nos tornarmos aquilo que somos: imagem e semelhança de Deus.

A frase seguinte mostra que, seguindo o caminho da ascese, ao mesmo tempo que expulsamos o mal do nosso coração, fazemos Cristo nele reinar. Já que, como nos lembra Santa Teresa de Jesus, Ele habita nosso coração, nosso castelo interior, e, como nos ensinou Santo Agostinho, Ele é mais íntimo que nós mesmos, precisamos dar espaço a Ele – Jesus Cristo deve reinar em nossos corações. Dessa forma, vivendo em Sua vontade, poderemos contemplá-lo. E, como Ele é o anseio mais profundo do nosso coração, é no encontro e no relacionamento com Ele estaremos plenamente satisfeitos e encontraremos a verdadeira paz.

Que a Santíssima e sempre Virgem Maria e S. Gregório de Nissa, com sua intercessão, nos fortaleçam no caminho da união a Cristo, causa de nossa alegria.

Abraços a todos!

[1] BENTO XVI. “Gregório de Nissa (I): vida e obras”. Os Padres da Igreja. São Paulo: Pensamento, 2010, p. 86-89. Audiência geral de 29 de agosto de 2007. Disponível em: <http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/audiences/2007/documents/hf_ben-xvi_aud_20070829_po.html>.

[2] GREGÓRIO DE NISSA. As Bem-aventuranças, n. 6.

Anúncios