Vivat Cor Iesu,

Per Cor Mariae!

Bem amigos do CommunioSCJ! É com muita alegria que concluímos nesta semana as reflexões a partir dos três grandes capadócios com o segundo texto inspirado na doutrina de S. Gregório de Nissa [1]: partiremos de um alerta de Gregório e chegaremos a suas orientações para bem viver.

Nas palavras de Bento XVI lemos: “Cristão é alguém que leva o nome de Cristo, e portanto deve assemelhar-se a Ele também na vida. Nós, cristãos, com o batismo, assumimos uma grande responsabilidade”. Essas duas frases e implicam-se mutuamente e mostram com clareza quão grande é o risco de uma vida irrefletida. Meus irmãos, temos apenas uma chance – aproveitemo-la antes que seja tarde!

E como fazer para aproveitar nossa chance de entrarmos em comunhão com Deus? Gregório de Nissa nos aponta um duplo caminho de ascensão a Deus: a pureza do coração e o amor ao próximo. Aqui, mais uma vez, afirmadas as tarefas básicas do cristão: resistir ao mal dentro de si mesmo – por isso a importância da ascese ou terapia espiritual (como queiram) e a prática da caridade, que é, em última análise, a única forma eficaz de combatermos o mal que está fora de nós.

Nesse caminho, é sempre importante mantermos nossa consciência sempre vigilante (não escrupulosa). E, para isso, é necessário fazermos com frequência um exame de consciência. A Liturgia da Igreja é muito sábia quando nos propõe um exame de consciência no fim de cada dia [2]. Nas palavras de Gregório de Nissa, o cristão deve “examinar sempre no seu íntimo os próprios pensamentos, as palavras e as próprias ações, para ver se estão orientados para Cristo ou se d’Ele se afastam”.

Por fim, tudo é sustentado pela oração, pela intimidade com o Senhor. Dessa forma, concluímos este post com as palavras do próprio santo nisseno “A oração é suporte e defesa da castidade, freio da ira, aquietamento e domínio da soberba. A oração é a guarda da virgindade, proteção da fidelidade no matrimônio, esperança para os que vigiam, abundância de frutos para os agricultores, segurança para os navegantes” [3].

Que, juntamente com a sempre Virgem Maria, S. Gregório de Nissa interceda por nós junto a Deus para que busquemos amar aquilo que verdadeiramente merece ser amado.

Fraterno abraço e até semana que vem!

 

[1] Sempre é importante lembrar que o texto de fundo é sempre uma catequese do Santo Padre, Bento XVI. No presente texto trata-se de BENTO XVI. “Gregório de Nissa (II): a doutrina”. Os Padres da Igreja. São Paulo: Pensamento, 2010, p. 90-94. Audiência geral de 5 de setembro de 2007. Disponível em: < http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/audiences/2007/documents/hf_ben-xvi_aud_20070905_po.html>.

[2] Ver o rito das Completas em qualquer livro da Liturgia das Horas.

[3] Gregório de Nissa. A oração do Senhor.