Olá queridos amigos do nosso blog CommunioSCJ. Após um longo período, por insistência de muitas pessoas e também por vontade própria resolvi escrever novamente e colocar minhas intuições, agora, depois de padre, em mais evidência.Image

Pesquisando sobre a fé, descobri uma frase que me intrigou muito: “É da raiz do coração que se eleva a fé”, exclama Santo Agostinho [1]. Fiquei a pensar: o que seria “raiz do coração”? O coração teria uma raiz? Que raiz sairia do coração?

“A raiz é o órgão da planta que tipicamente se encontra abaixo da superfície do solo. Tem duas funções principais: servir como meio de fixação ao solo e como órgão absorvente de água“ [2]. A primeira função da raiz é de fixar. Um coração sem raiz é um coração sem um ponto fixo, sem uma fixação. Ele é de momento, móvel, sem direção, inseguro e inconsistente. A segunda função da raiz é absorver água para sobreviver, para manter a planta viva. Um coração sem sustentação é um coração frágil, superficial, sem vida.

Não existe planta sem raiz, sem um ponto fixo e sem se alimentar e se manter. A raiz serve para isso! “É da raiz do coração que se eleva a fé”. É na fé que o coração encontra um ponto fixo, onde ele cria um porto seguro e se mantém. É também lá que o coração absorve seu sustento para sobreviver.

Isso posto, será que o nosso coração tem raiz? Onde está o ponto fixo do nosso coração? Onde absorve a água viva que o mantém? O Papa Bento XVI chama atenção para o ano da fé, para o ano de criar raízes mais profundas para o nosso coração. Manter um ponto fixo que nos dá sustentação.

Image

Nós devemos deixar-nos investir plenamente daquela pergunta tão respeitosa, mas tão direta de Jesus: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (cf. Mt 16,15), E daquela ainda mais pessoal: “Acreditas?”. Acreditas realmente? Acreditas com todo o coração? São Paulo diz que “quem crê de coração obtém a justiça, e quem confessa com a boca, a salvação” (Rm 10,10).

Seu coração tem raiz? “É da raiz do coração que se eleva a fé”, exclama Santo Agostinho. Por isso, que “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, já dizia Blaise Pascal! O coração e suas razões, a raiz e sua missão, a fé em sustentação.

 

[1] AGOSTINHO. Comentário ao Evangelho de João, 26,2 ;PL 35,1607.

[2] http://pt.wikipedia.org/wiki/Raiz

Anúncios