Olá, amigos!
Nesta semana falaremos sobre São Beda, o Venerável, que viveu de 672 a 735, o único Doutor da Igreja da Inglaterra.
Beda foi entregue ao mosteiro beneditino quando tinha apenas sete anos para que cuidassem de sua educação. Lá estudou intensamente as Escrituras e em seu cotidiano, cantava nas celebrações litúrgicas nas quais expressava grande alegria no louvor a Deus, e mesmo quando adoeceu, não deixou de trabalhar e expressar grande alegria através de seu canto e de suas orações.
A Bíblia sempre foi a fonte principal de suas reflexões. Preocupava-se em entender o texto cristologicamente e não apenas historicamente, pois para ser Palavra de Deus, o texto precisa ser compreendido a partir de Cristo, tanto o Novo quanto o Antigo Testamento convergem indiscutivelmente para ele.
Antigamente iniciava-se o calendário a partir da data de fundação da cidade de Roma, mas vendo que o verdadeiro ponto de referência, o centro da história, é o nascimento de Cristo, modificando o antigo calendário até chegar ao que seguimos hoje.
Beda, o Venerável, recebeu esse título ainda em vida. Homem admirável que em meio a tantos sofrimentos causados por sua doença jamais deixou de exprimir e contagiar com sua alegria. Educava os fiéis para que vivessem a mesma alegria da celebração dos mistérios de Cristo também na vida cotidiana, pois a fé cresce quando é vivida como experiência de um amor recebido e é comunicada como experiência de graça e de alegria [1].
Nesta semana também não podemos deixar de mencionar a perda de outro homem admirável cuja intrepidez foi destacada pelo Papa em nota:
Papa Bento XVI lamentou a morte do “intrépido” cardeal brasileiro Dom Eugênio de Araújo Sales, arcebispo emérito do Rio de Janeiro e influente figura do episcopado brasileiro, morto na segunda-feira (9), aos 91 anos. “Foi um autêntico testemunho do Evangelho em meio a seu povo. Dou graças ao Senhor por ter dado à Igreja pastor tão generoso”, completa a nota do Sumo Pontífice. “Em 70 anos de sacerdócio e 58 no episcopado, sempre quis indicar o caminho da verdade na caridade e servir à comunidade, prestando particular atenção aos mais desfavorecidos, fiel a seu lema episcopal “impendam et superimpendar” (gastarei e gastar-me-ei por inteiro por vós), recorda a nota, em uma referência à Carta de São Paulo aos Coríntios: “De mui boa vontade darei o que é meu, e me darei a mim mesmo pelas vossas almas, ainda que, amando-vos mais, seja menos amado por vós” [2].
Nós temos valiosíssimos homens que viveram e que vivem conforme o evangelho de Nosso Senhor, que são fieis testemunhas dos ensinamentos da Igreja e que perseguem exaustivamente a santidade e que para tanto doaram a si mesmos em favor do próximo, se ordenaram padres.
Rezemos muito tanto por aqueles que já partiram desta vida, quanto por aqueles que ainda estão conosco, ouvindo nossos problemas, nos devolvendo a paz por meio da Confissão, por meio de conselhos, ou simplesmente por um gesto gentil e amoroso que nos revela Cristo.
Que o Senhor guie nossos padres, para que através deles possamos ser mais santos, fazei deles fieis representantes do Vosso amor e de Vossa sabedoria para que guiem o Teu rebanho com convicção, coragem e muito amor. Amém.
Boa semana!
Rezemos mais pelos nossos padres!

 
[1] Porta Fidei, disponível em: <http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/motu_proprio/documents/hf_ben-xvi_motu-proprio_20111011_porta-fidei_po.html>.
[2] Jornal do Brasil, Papa e outras autoridades lamentam morte do arcebispo emérito do Rio, disponível em: <http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/07/10/dilma-papa-e-outras-autoridades-lamentam-morte-do-arcebispo-emerito-do-rio/>.

Anúncios