Sejam bem vindos mais uma vez, queridos amigos para continuarmos nosso estudo sobre o Catecismo da Igreja Católica.

Após criar o homem, Deus viu que não era bom que ele estivesse só, então lhe deu uma companheira, a mulher. Ela foi feita da mesma substância que o homem, salvo algumas características diferentes que se complementam um no outro. A mulher não foi tirada da cabeça do homem para se sentir superior a ele, nem foi tirada dos pés para ser pisada por ele, mas sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada.

O homem e a mulher foram criados para juntos cuidarem de todas as coisas criadas, Ícone - Jesuspara participarem da vida divina por meio deste seu trabalho, em plena comunhão entre si e com Deus, unida por um laço de amor e amizade profundos, ao ponto de poderem conversar diretamente com Deus. Foram criados em um estado de “santidade original”, puros como uma criança, não havia sofrimento nem morte no mundo.

Adão quando olhou para Eva, louvou a Deus e admirou-se: “É carne da minha carne e ossos dos meus ossos” [1]. No princípio da Criação, o homem enxergava a mulher sem nenhuma malícia, como um dom maravilhoso de Deus, como tudo o que foi criado por Ele.

Deus os criou a sua imagem e semelhança, e deu de si algumas de suas próprias características de pai e de mãe, pois Deus não possui sexo, é puro espírito, e amando-os, deu-lhes o seu próprio dom de amar. A Sagrada escritura descreve em alguns trechos o seu amor incondicional de mãe, como em Oseias 11,3-4: “Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomando-os pelos seus braços”; e em Isaias 66,13 “Como alguém a quem consola sua mãe, assim eu vos consolarei”. A autoridade e o poder do pai, o amor, a doçura e a misericórdia próprias de uma mãe. A beleza do Criador revela-se na beleza de sua criação [2].

Mas o pecado entrou no coração do homem e da mulher, e já não estão mais livres da cobiça dos bens terrenos, do desejo da carne e do seu desejo de autossuficiência. Desobedeceram a Deus, voltaram-se contra Ele, condenando toda sua descendência a nascer sob a sombra do Pecado Original, que não é um castigo, mas a ausência da graça divina que eles rejeitaram.

Porém, Deus sempre buscou restaurar a Aliança com os homens, e se, por meio de Ícone MariaAdão e Eva, o pecado entrou no mundo, por meio de Jesus e Maria, novo Adão e nova Eva, veio a Salvação.

Com o Pecado Original, todo o homem e toda mulher têm dentro de si uma tendência ao mal e para vencê-la é necessário apegar-se desesperadamente em Deus, porque só Ele possui em si mesmo toda essência do bem que existe. Só em seus braços o homem esta seguro de si mesmo. Deus sabe que seus filhos não são fortes sozinhos e que precisam de sua ajuda para vencer o pecado. Ele reconhece o esforço humano na batalha e vem ao socorro do homem, pois a sua misericórdia é infinita.

Que Maria, nossa mãe, ajude-nos na difícil tarefa de obedecer a Deus e ser sempre fiel a ele, como ela o foi, amém.

Boa semana a todos!

 

 

CEC 369-384.

[1] Gn 2,23.

[2] Perfeição de Deus e a beleza das criaturas, CEC 4.

Anúncios