Que bom estarmos juntos novamente!

Estamos celebrando a Semana Santa e nos preparando para viver o ponto máximo da Liturgia Católica: a Ressurreição de Nosso Senhor. Como diz São Paulo, se Jesus não ressuscitou, nossa fé é vã (cf. 1 Cor 15,14).

Tudo o que vivemos na Liturgia da Igreja não trata de um teatro que lembra o que aconteceu há dois mil anos, mas revive cada momento da vida de Cristo.

Nosso Senhor passou pelo nosso mundo e na maior parte de sua vida, seguia uma rotina tranquila, junto aos pais a quem tanto respeitava e amava. Jesus passou por todas as etapas da vida, mesmo sendo Deus e não se poupou de nenhum momento, crescendo em sabedoria, estatura e graça (cf. Lc 2,52).

O Evangelho não revela todos os mistérios da vida de Cristo, mas sabemos que Ele morreu porque defendeu a vida acima de tudo. Muitos foram os excluídos, os chamados impuros da época, mas Jesus mostrou à humanidade o verdadeiro valor que a vida humana tem para Deus, independente de onde e como nasceu se foi concebido por amor ou não, se nasceu normal ou com alguma deficiência. Quantos exemplos no Evangelho deste amor: O cego Bartimeu, o surdo-mudo, a pecadora caída, a samaritana e muitos outros que os Evangelhos não mencionam.

Cada homem e cada mulher é a menina dos olhos de Deus. Cada concepção é o Crucificado - íconesonho de Deus se tornando realidade. Agora, aqueles médicos, a quem o próprio Deus capacitou para salvar vidas, preservá-la acima de tudo, vêm dizer que é mais seguro para a mulher abortar antes dos três meses porque o feto ainda não sente dor? Que espécie de médicos é essa? Onde estamos vivendo? Que contradição é essa onde se dão o direito de dizer quem vive e quem morre? Contra a opinião esmagadora que é contra o aborto no Brasil, aprovaram o aborto de bebês anencefálicos, agora querem permitir o aborto de qualquer bebê com menos de três meses no ventre da mãe, para preservar a vida da mulher. Desculpem o linguajar, mas realmente estou enojada com este tipo de profissionais que têm a covardia (não posso chamar de coragem um ato como esse) de apresentar este tipo de proposta para aprovação no senado.

Com que tipo de médicos pode-se contar quando o próprio Conselho de Medicina é Gestaçãoa favor da morte? E por que razão? Não serão acordos escusos, assim como em muitos casos onde receitam remédios de determinados laboratórios para ganharem algum tipo de comissão?

Quanto vale a vida para essas pessoas?

Nosso Senhor veio defender a vida dos indefesos, mostrar o amor de Deus e isso lhe custou a vida, mas quem o segue não pode oferecer-lhe menos que isso. Jesus aceitou seu batismo de morte na cruz para que todos possuíssem a vida em abundância.

Nós somos cristãos, não podemos nos omitir quanto a esse assunto, devemos zelar pela vida como Jesus zela ainda hoje. Estou certa de que a maioria absoluta dos médicos do Brasil é realmente a favor da vida e se recusarão a qualquer tipo de atentado contra ela, mas há muitos que farão de tudo para conseguir a aprovação no Senado visando lucro para o próprio bolso.

Que o Senhor nos dê força para lutar em defesa da vida de nossas crianças que ainda não tiveram a chance de abrir seus olhos para o mundo e para poder perceber o quanto são amadas por Deus já dentro de ventre materno.

 

 

Cf. CIC 512-537.

CFM tem proposta de legalização do aborto até 3º mês de gestação. Disponível em: <http://nocache.sbt.com.br/sbtvideos/media/50c60ec8954f2deab6ee74652ff588e9/CFM-tem-proposta-de-legalizacao-do-aborto-ate-3o-mes-de-gestacao.html>.

Reportagem recomendada:
ABORTO, um mal que clama aos céus. Disponível em: <http://destrave.cancaonova.com/aborto/>.