Inicial

#Θεωσις – É +

Deixe um comentário

#Θεωσις VENDER TUDO

Deixe um comentário

XVII DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A (Pe. Lucas, scj)

Deixe um comentário

Caros irmãos, neste final de semana, celebrando o décimo sétimo Domingo do Tempo Comum, somos postos diante das comparações que Jesus faz para propor o Reino dos Céus aos seus discípulos – e não mais à multidão (cf. Mt 13,44-52). Nessas comparações, destacamos a do tesouro escondido (v. 44). Que nosso Senhor nos dê a graça de encontrá-lo em nossas vidas para dar-nos o sentido e a esperança que necessitamos.

Em primeiro lugar, é preciso notar que se trata de uma realidade escondida. Ou seja, não downloadé evidente que se trate de um tesouro. A vida cristã, tal qual nosso Senhor nos propõe, é, com certeza, um tesouro, pois nela, descobrimos que tudo concorre para nosso bem (cf. segunda leitura – Rm 8,28). Contudo, facilmente se percebe que tal valor esteja escondido aos olhos de muitos. Se assim não fosse, por que não há uma adesão em massa ao cristianismo? Por que nós ainda nos encontramos presos em nossos pecados? Por que temos tantos apegos? De fato, trata-se de um tesouro; mas que está escondido.

Por isso, em primeiro lugar, é preciso deixar-se encontrar por este tesouro, Jesus Cristo ressuscitado, conforme nos indica o Santo Padre, o Papa emérito, Bento XVI: “Ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo” (Deus Caritas Est, n. 1). Encontremo-lo, portanto, escondido em nós através de nossa fé e nos relacionemos vivamente com ele em nossa oração para servi-lo em nossos irmãos pela caridade.

Que a Santíssima Virgem Maria interceda por nós neste caminho!

#Θεωσις NÃO É O FIM DA LINHA

Deixe um comentário

#Θεωσις CURSO DE PADRE?

Deixe um comentário

#Θεωσις INSENSIBILIDADE

Deixe um comentário

#Θεωσις UM MUNDO DE ILUSÕES

Deixe um comentário

#Θεωσις OBSESSÃO PELAS METAS

Deixe um comentário

#Θεωσις SUICÍDIO

Deixe um comentário

XIV DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A (Pe. Lucas, scj)

Deixe um comentário

Caros irmãos, neste final de semana, celebramos o décimo sexto Domingo do Tempo Comum, no qual Jesus propõe três parábolas (cf. Mt 13,24-43): a do joio e do trigo, da semente de mostarda e do fermento na massa. Aproximemo-nos delas e peçamos ao Senhor os dons da fidelidade, da esperança da paciência.

Em nossa vida, encontramos pessoas que têm fé, pertencem a Deus, mas também joio-e-trigoencontramos pessoas que não têm fé. Então, além de nos cuidarmos para sermos gente de fé – como proposto na parábola do domingo passado, a do semeador (cf. Mt 13,1-23) – precisamos ter paciência, pois não temos competência para julgar os corações. É necessário identificar e combater os erros. Porém, como saber se se trata de um erro e, portanto, de uma ignorância ou de um mal feito intencionalmente? Assim, peçamos ao Senhor que nos dê vigilância e fidelidade para que o mal não seja semeado em nós e paciência para esperar o tempo da colheita.

Além disso, animemo-nos apesar de nossa aparente pouca influência diante dos grandes problemas da sociedade e da Igreja. Pois uma semente muito pequena (aparentemente insignificante) é capaz de abrigar quem precisa de auxílio e um pouco de fermento transforma a massa inteira. Peçamos, dessa forma, ao Senhor, a esperança.

Que a Santíssima Virgem Maria interceda por nós hoje e sempre!

Older Entries