Caros irmãos, celebrando o décimo sexto domingo do Tempo Comum temos a oportunidade de meditar sobre a principal miséria que se pode abater sobre a nossa vida: a falta de sentido. Para tanto, temos o trecho do evangelho segundo S. Marcos no qual o Senhor recebe os apóstolos enviados depois da missão e os convida para um descanso que se torna impossível pela procura das pessoas (cf. Mc 6,30-34).

Diz o texto: “Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como Great-Commissionovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas” (Jo 6,34). Diante de todas as necessidades que temos – e Deus, nosso Pai amoroso, atento e cuidadoso as conhece todas – existe uma que é fundamental: descobrir o sentido da vida. Pois, sem isso, não temos condições de superar nenhuma outra dificuldade, nem mesmo as aparentemente mais banais. Por isso, diante da multidão que busca o Senhor e seus discípulos, a primeira coisa que o Cristo faz é ensinar.

Também nós, meus irmãos, nos aproximamos do Senhor com diversas necessidades (e, às vezes, só nos momentos de graves indigências) pedindo que Ele nos socorra. Mas nos conhecendo profundamente (e mais do que nós mesmos nos conhecemos) Jesus sabe o que é mais importante para nós e, por isso, sempre nos socorre naquilo que é mais fundamental e não simplesmente no que desejamos ou pedimos. Assim, devemos nos aproximar sempre do Senhor com humildade e confiança certos de que não sairemos de mãos vazias, pois não seremos os mesmos.

E, se assim, nos entregamos confiantemente nas mãos do Senhor, nosso Deus, primeiro sentiremos a sua guia nesta vida: Ele mesmo é a meta e o caminho. Mas não só: contamos com sua defesa nos momentos de dificuldade (que sempre existirão). Depois, e isso pode ser a mais alegre surpresa, descobrimos que Ele nos quer seus amigos e nos acolhe em sua casa para nos dar a felicidade sem fim (Sl 22).

Que a Bem-aventurada e sempre Virgem Maria, nossa Mãe, interceda por nós e nos cubra com seu manto sempre que não compreendemos a ação do Senhor, nosso Deus, em nossas vidas.