Caros irmãos, no último domingo do ano litúrgico, celebramos sempre a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. Meditemos sobre este mistério a partir do santo evangelho para identificarmos um modo pelo qual podemos nos pôr sob o reinado do Bom Pastor (cf. Jo 18,33b-37).

O mistério que celebramos neste domingo nos faz entrar em contato com uma realidade SCJmuito profunda: Deus governa o mundo e a história. Podemos dizer que é uma verdade profunda porque, apesar de ser a própria sustentação de todo que existe, parece difícil crer que o Amor conduz tudo quando, muitas vezes, o que salta aos nossos olhos se parece com um triunfo do mal. Parece. Mas sabemos que a glória e a salvação de nosso Senhor se manifestaram justamente no meio das trevas mais densas.

Assim, crendo no reinado de Jesus Cristo sobre todo o universo se nos impõe uma pergunta: como podemos nos submeter a Ele? Como nos colocarmos debaixo de seu jugo suave e leve? A resposta nos é dada pelo próprio Senhor no diálogo derradeiro com Pilatos: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz” (Jo 18,37).

A busca da dependência a Jesus Cristo ou da entrada no seu Reino é um caminho claro de San Jose Sanchez del Ríobusca e submissão à Verdade – que, em última análise, é Ele próprio (cf. Jo 14,6). Isso nos leva necessariamente à saída do nosso egoísmo, ou seja, a não julgarmos as coisas simplesmente a partir daquilo que mais nos agrada ou parece mais fácil, mas da realidade mesma e, portanto, das coisas como elas são. E podemos provar da beleza mais encantadora justamente quando a verdade, a realidade, se impõe como um raio de sol que rompe uma cortina de fumaça e acaba com a escuridão dando luz e sentido à nossa vida com suas alegrias e vitórias, dores e fracassos.

Peçamos, assim, que a Bem-aventurada Virgem Maria, nossa Mãe, nos guie sendo nosso modelo de submissão total à vontade do Pai e nossa fiel intercessora. À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó virgem gloriosa e bendita. Amém!

Anúncios