eis o cordeiro peter murphy

Caros irmãos, celebrando o segundo domingo do Tempo comum, a liturgia propõe, para nossa reflexão e oração, a memória do Batismo do Senhor segundo S. João (cf. Jo 1,29-34). Peçamos a Deus a sua Graça para que possamos, nas atividades cotidianas, estar unidos sempre a Jesus e nos tornarmos suas testemunhas.

Já antes que Jesus inicie sua atividade, o quarto evangelho nos apresenta, através do testemunho de João Batista, indica quem Ele é e qual a sua missão: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Ou seja, Jesus Cristo é o Servo do Senhor que foi profetizado por Isaías e que vem para salvar seu Povo. Dessa forma, as palavras e a vida de João apontam para tal realidade tão profunda: “se eu vim batizar com água, foi para que ele fosse manifestado a Israel” (Jo 1,31). Mas o Senhor vem para salvar não só Israel, mas toda humanidade: “eu te farei luz das nações, para que minha salvação chegue até aos confins da terra” (Is 49,6 – primeira leitura).

Ora, esta salvação chegou até nós, onde quer que estivéssemos, através da missão da Igreja que nos anunciou o Evangelho e na qual recebemos o Batismo. Podemos, então, louvar e agradecer ao Senhor, nosso Deus, que nos amou de modo admirável e nos alcançou com sua Misericórdia. E contemplando tão grande dom, somos convidados a nos deixar mover pelo seu amor e respondermos positivamente ao seu chamado de sermos santos (cf. 1Cor 1,2 – segunda leitura), assumindo a nossa missão e testemunhando a Boa Nova da Salvação. Reconciliados com Deus, vivamos, portanto, buscando a Sua Face e correspondendo ao seu amor em cada uma das atividades do nosso dia a dia.

Peçamos a intercessão da bem-aventurada Virgem Maria e de seu castíssimo esposo São José, a fim de que nossa vida seja anúncio Evangelho. Rezemos também pela unidade de todos os cristãos.

Sub tuum præsidium confugimus.

sancta Dei Genitrix:

nostras deprecationes

ne despicias in necessitatibus:

sed a periculis cunctis libera nos semper,

Virgo gloriosa et benedicta.