Olá, como é bom estarmos juntos refletindo sobre o que a Igreja Católica acredita e professa, e o quão preciosos são seus ensinamentos para nós cristãos. Ensinamentos esses, vindos do próprio Cristo.

A Igreja Católica traz em si riquezas insondáveis, preserva há dois mil anos tudo o que o Mestre ensinou aos discípulos durante a sua vida terrena, após a sua Ressurreição e ainda aprende sob a luz do Espírito Santo, sem o qual, com certeza, a Igreja já teria perecido.

Quantas dificuldades e ataques a nossa Igreja têm sofrido desde a vinda do Santo InacioMestre até os dias de hoje! O povo que creu em Jesus, no início do Cristianismo, quando os cristãos não eram chamados assim ainda, sofreu demais. Eles ouviram a revelação da vontade de Deus pela boca do seu próprio Filho e não tinham como conter essa verdade somente para si. Receberam junto dessa revelação a missão de evangelizar até os confins da terra.

Porém, os líderes religiosos e políticos da época não aceitavam que, mesmo depois de morto, Jesus ainda exercesse tanta influência sobre o povo e a solução que encontraram era eliminar todos os propagadores da sua mensagem.

Depois, com o incêndio da cidade de Roma no século I, do qual Nero foi o responsável, mas culpou os cristãos, iniciou uma sangrenta perseguição por parte também dos pagãos. A Eucaristia era celebrada nas catacumbas às escondidas, e muitos morreram mártires por não negaram a fé.

Muitos foram os perseguidores, mas a Igreja sobreviveu graças à ação do Espírito Santo, o mesmo que fez com que Pedro, Paulo, os apóstolos, os Santos Padres e os mártires evangelizassem mesmo sob o risco de morte, colocando sua fé e confiança totalmente em Deus e na promessa de Jesus de permanecer junto à sua Praça de S. PedroIgreja até o fim. Eles renunciaram à própria vida para que nós conhecêssemos a Palavra de Deus, o Seu amor e Sua Misericórdia. A Igreja é a antecipação da glória que há de vir com a eternidade, é a realização já aqui na terra da comunhão sonhada por Deus com os homens e entre os homens. Por isso, não é possível alcançar a Salvação sozinho, é em Comunidade que santificamos uns ao outros, no amor, na caridade, na paciência e no perdão.

A palavra “Igreja” (ekklésia, do grego “ekkaléin”) significa “convocação” e designa Assembleias do povo, geralmente de caráter religioso. Ao denominar-se Igreja, os que criam em Jesus se reconheceram herdeiros dessa Assembleia que já existia no Antigo Testamento. O termo “kiriaka”, do qual tem origem a palavra “Church” significa a que pertence ao Senhor [1].

A Igreja nasceu da doação plena de Jesus em prol da nossa Salvação, antecipada na instituição da Eucaristia e realizada na cruz. “O começo e o crescimento da Igreja são exprimidos pelo sangue e pela água que saíram do lado aberto de Jesus crucificado” [2].

A Igreja mistura em si a realidade material, visível e a realidade espiritual. Ela é terrestre e celeste, a assembleia visível e a comunidade espiritual, unindo-se o divino com o humano. A Igreja é ativa, mas também contemplativa; visível, porém invisível. A Igreja é, nas mãos de Jesus, instrumento de Redenção para os homens. Por isso, mais uma vez, precisamos estar na Igreja, porque é nela que se cumpre a união com Cristo. Ela é como diz São Paulo, o “corpo de Cristo” e mesmo com suas dificuldades, a Igreja está edificada sobre a rocha e nos conduz de forma segura a Jesus.

Sejamos firmes nas tribulações, pois o Senhor caminha conosco.

Boa semana a todos!

 

 

Cf. CEC 748-780.

[1] CEC 751.

[2] CEC 766.