Olá, amigos!

Nesta semana, refletiremos juntos sobre o Artigo Seis da nossa Profissão de Fé: “Jesus subiu aos céus e está sentado à direita de Deus Pai”.

Antes de sua ascensão, Jesus passou quarenta dias com os apóstolos, comendo com eles, ensinando-lhes sobre o Reino dos Céus, fortalecendo lhes na fé para que, depois de sua partida, pudessem testemunhar fielmente os acontecimentos da vida, morte e ressurreição de Cristo.

É impressionante como Deus envolve o homem no seu processo de Salvação. Jesus Ícone - Ascensão (Pskov Pechery)podia ter escapado da cruz, ido Ele mesmo até os confins da terra e evangelizado ou ter assumido o reino de Israel, como era a esperança dos judeus, mas não, Ele não fez nada disso, preferiu ensinar aos mais simples, para que eles, mesmo na sua limitação humana, transmitissem a fé recebida do Mestre.

Quando Jesus senta-se à direita do Pai, inaugura o Reino do Messias, recebe toda honra e toda glória devida ao Filho de Deus, e por consequência, torna os apóstolos testemunhas do Reino que não terá fim, confirmando a visão do profeta Daniel (Dn 7,14) ao referir-se ao Filho do Homem: “a Ele foram outorgados o império, a honra, e o reino e todos os povos, nações e línguas o servirão” [1].

Jesus ascende aos céus e ocupa o lugar que sempre foi seu, e leva consigo todos os que acreditam, se arrependem e se convertem a Deus. Ele é a cabeça da Igreja e congrega em Si mesmo o seu corpo, que somos nós, [2] para assim podermos ter a esperança de também, um dia, alcançá-lo. A sua obediência abriu para nós as portas que Adão, por sua desobediência havia fechado e se nos embrenharmos na essência da nossa existência cristã, podemos tocar o Ressuscitado [3], que não está em outra parte do universo, mas sim muito próximo de nós, por isso, os apóstolos ao vê-lo partir, não foram tomados pela tristeza, mas sim, por grande alegria pelo cumprimento da promessa de caminhar com eles até o fim, assunto do qual nos fala a respeito, Santo Agostinho:

“Hoje nosso Senhor Jesus Cristo subiu ao céu; suba também com Ele nosso coração. Ouçamos o que nos diz o Apóstolo: Se fostes ressuscitados com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está sentado à destra de Deus. Ponde vosso coração nas coisas do céu, não nas da terra. Pois, do mesmo modo que ele sofreu sem por isso Ícone - Ascensãoafastar-se de nós, assim também nós estamos já com ele, embora ainda não se tenha realizado em nosso corpo o que nos foi prometido.

Ele foi elevado ao mais alto dos céus; entretanto, continua sofrendo na terra através das fadigas que experimentam seus membros. Assim o testificou com aquela voz vinda do céu: Saulo, Saulo, por que me persegues? E também: Tive fome e me destes de comer. Por que não trabalhamos nós também aqui na terra, de maneira que, pela fé, a esperança e a caridade que nos unem a Ele, descansemos já com Ele nos céus? Ele está ali, mas continua estando conosco; nós, estando aqui, estamos também com ele. Ele está conosco por sua divindade, por seu poder, por seu amor; nós, embora não possamos realizar isto como Ele pela divindade, podemos pelo amor a Ele” [4].

A promessa do Senhor está cumprida. Ele está junto de nós haja o que houver e jamais nos deixará, quer nos receber em seus braços para a vida plena em Deus, onde não haverá mais lágrimas, sofrimentos ou dor. Mas enquanto não é chegada a hora, busquemos ser fiéis aos seus ensinamentos, amemos uns aos outros e cultivemos nossa intimidade com o Senhor através da oração, para que possamos compartilhar da alegria de saber que Jesus está no meio de nós.

Boa semana a todos!

 

 

Catecismo da Igreja Católica (CEC), n. 659-667 (Credo, 2ª Parte, Artigo 6).

[1] CEC 664

[2] CEC 660 e 661

[3] RATZINGER, J. Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressureição. São Paulo: Planeta, 2011, p. 23.

[4] Dos Sermões de Santo Agostinho, (Sermão Mai 98, Sobr la Ascensão ol Senhor, 1-2; PLS 2, 494-495), disponível em: <http://www.catequisar.com.br/texto/materia/celebracoes/ascensao/02.htm>.

Anúncios